IMG_7631

"Os morangos produzem o muco no homem e não possuem nenhuma qualidade curativa. Eles não são bons nem para o doente e nem para quem tem plena saúde pois crescem muito próximos ao solo e do ar carregado de fungos (microscópicos).Hildegarda de Bingen

Wighard Strehlow1, o reconhecido naturopata alemão especializado na Alimentação e Medicina de Hildegarda de Bingen escreveu à respeito dos morangos :

«Incrível! Como Hildegarda, em pleno século XII, poderia saber da contaminação dos morangos por fungus microscópicos e toxinas que podem desenvolver o câncer graças à tudo o que é pulverizado sobre os morangos e que vem, finalmente, contaminando-os? Nunca houve tantas alergias, erupções cutâneas (problemas de pele), otites e infecções intestinais como vêm acontecendo recentemente durante os meses de maio e junho.2 Além disso, os morangos «sujam» as vias respiratórias e as fazem sofrer rudemente.»

Nota do blog: Hildegarda de Bingen viveu toda a sua vida na Alemanha. A maioria dos alimentos que ela conhecia eram (e ainda o são) conhecidos pela maioria dos europeus, principalmente, dos alemães. Alguns alimentos não aparecerão em sua culinária porque, provavelmente, ela ainda não os conhecia. Por exemplo: o arroz, o milho, o marácuja, o abacaxi e a maioria de frutos tropicais ou ainda certas especiarias como o curry, o curcuma etc eram desconhecidos de Hildegarda. Porém, há 4 alimentos que Hildegarda considerava como «Venenos na Cozinha»3. Eles são: a ameixa, o alho-poró, o morango e o pêssego. Em geral, cada tradição/medicina culinária tem uma razão para incluir ou excluir determinados alimentos. No caso da Alimentação e Medicina Hildergadiana, a exclusão desses alimentos têm fundamento com o clima e a vida local, além de suas subtilidades. Particularmente, eu não tenho nenhuma alergia mas aqui na Europa, há um grande número de casos de pessoas alérgicas que sofrem principalmente durante a Primavera, pois esta é a estação onde há um grande aumento de pólen no ar por causa da eclosão das flores (mas essas alergias podem aparecer durante o ano todo, diminuindo um pouco mais no Inverno – cada caso é um caso!). Além disso, reparei que a maioria dessas pessoas alérgicas evitam certos alimentos e adivinhe! os quatro alimentos citados acima sempre fazem parte dessa lista, sendo o pêssego o mais temido! Contudo, eu não saberia dizer se esses mesmos alimentos seriam considerados nocivos por Hildegarda em um outro clima, em um outro país, como o Brasil, por exemplo (mas tenho a absoluta certeza de que Hildegarda sabia bem o que escrevia). Tenho uma amiga brasileira que mora na Alemanha e adora pêssegos, mas ela só come pêssegos no Brasil. Ela desenvolveu diversas alergias aqui (coisa que ela nunca teve no Brasil) e está terminantemente proibida de comer pêssegos, principalmente, o pêssego selvagem (pois corre até o risco de ter uma parada respiratória!). Nem preciso dizer que, no caso dela, a Primavera é um momento muito difícil do ano por causa de suas alergias! No meu caso, eu moro numa região onde as pessoas tomam muito cuidado com o «champignon microscópico». Eu também não conhecia isso antes de vir morar aqui (França) mas descobri rapidamente que isto é um problema real, principalmente para as mulheres. E por conta disso, embora eu não acredite que as pessoas deixem de comer o morango por causa desses problemas com fungus, as pessoas são informadas à respeito do cuidado que devem ter com a consomação exagerada de morangos. Conheci algumas pessoas que abandonaram os morangos e passaram à comer framboesas para poderem manter uma boa saúde. Isto tudo me fez refletir que Hildegarda (em pleno século XII) já conhecia os problemas que esses alimentos podiam causar e pedia para que eles fossem ‘não consumidos’ ou ao menos, evitados o máximo possível. Disponho esse conhecimento aqui neste blog - os «Venenos na Cozinha», entre outros, para que você - leitor - conheça este princípio que faz tanto parte da Culinária/Alimentação como da Medicina de Hildegarda de Bingen. Contudo, cabe à cada um o discernimento de segui-lo ou não.

Notas:

1. Dr. Wighard Strehlow exerce a Medicina Hildegardiana na Maison de Cure (Casa da Cura) no Lago de Constança, na Alemanha. Fiel representante da medicina de Hildegarda pelo mundo, o Dr. Wighard Strehlow escreveu vários livros sobre a alimentação natural e a aplicação da medicina e da terapia de Hildegarda de Bingen. Posteriormente, com a divulgação desse trabalho, muitos outros médicos abraçaram esta medicina mais próxima da natureza, da espiritualidade e de um modo de vida são e em harmonia com o mundo em que vivemos. Saiba mais sobre Wighard Strelow aqui:

2. Na Europa, mais localmente na Alemanha;

3. Traduzido livremente do francês «poisons de la cuisine».

Fonte: GUIBERT, François-Xavier (Dr Wighard Strehlow) - L'Art de Guérir par l'Alimentation selon Hildegarda de Bingen.

IMG_7606