IMG_1126pimenta-do-reino (Piper nigrum), também conhecida como pimenta-preta ou ainda pimenta-redonda, é uma das mais antigas especiarias mais conhecidas.

Originária da Índia, da região sudeste de Kérala, a pimenta-do-reino é utilizada desde a Antiguidade, tendo maior procura a partir do século XIV.

Existem mais de 1000 espécies de pimenta-do-reino.

Apesar de sua versão mais conhecida ser a pimenta-preta, existem algumas variações desta especiaria - Piper nigrum - que são obtidas à partir do período em que são colhidas:

IMG_1199Verde: fruto não maduro.  Esta é a versão mais aromática do grão;

Branca: adquirida a partir da colheita do grão já maduro, o qual será descascado e posto para secar (processo de secagem ao sol);

Preta: variação mais utilizada, o grão é colocado para secar (processo de secagem ao sol) e na maioria das vezes, é moído;

Cinza: o grão está quase maduro, ele é colhido e posto para secar;

Rosa: fruto da aroeira, não é derivada da mesma espécie que a pimenta-preta. Ela é também conhecida pelo nome de falsa pimenta. O grão maduro pode ser utilizado seco ou fresco. Esta pimenta não possui sabor picante, sendo aromática e muito utilizada para decoração culinária.

IMG_1188

A pimenta-do-reino possui diversas propriedades utilizadas na Fitoterapia Clássica:

- auxílio ao sistema digestivo: por possuir uma ação carminativa, ela promove a eliminação de gases do corpo de uma maneira saudável, inibindo a formação de mais gases;

propriedades antibacterianas: contribuem com o combate a infecções e mordidas de insetos;

- auxílio ao tratamento da asma e de tosse convulsa: pode contribuir com o tratamento de problemas respiratórios como a asma e a tosse convulsa (coqueluche)1;

- melhoria da absorção de nutrientes: a piperina também melhora a biodisponibilidade de nutrientes como selênio, vitamina A, vitamina C e betacaroteno no organismo. que ainda previne a remoção de substâncias das células e diminui a atividade intestinal, de modo que mais compostos entrem no organismo e permaneçam disponíveis para serem utilizados; 

- estimula o apetite: age como um estimulante do apetite. Para as pessoas que sofrem por estarem com o peso abaixo do ideal, a pimenta-do-reino pode ajudar á comer mais;

- melhoria da circulação: colabora com a melhoria da circulação, prevenindo ou diminuindo as dores nas articulações que são provenientes justamente de problemas na qualidade da circulação;

- colabora com o tratamento de artrite: benefícios da pimenta-do-reino no auxílio ao tratamento de artrite por conta de suas propriedades anti-inflamatórias e antiartríticas. A pimenta não cura a doença, apesar de ser apresentada como algo que auxilia no tratamento e na diminuição das dores.2  É importante ter consciência que para lidar corretamente com a condição é necessário seguir as instruções do médico e/ou naturopata em relação ao tratamento completo.

- melhora o humor: a piperina encontrada na especiaria também está associada ao crescimento da produção de serotonina. O neurotransmissor exerce um importante papel na regulação do humor e níveis reduzidos de serotonina estão relacionados à depressão.

O que diz Hildegarda de Bingen?

IMG_1189"Aquele que está deprimido (com problemas de baço) e que não tem nenhum apetite para se alimentar, deve comer qualquer alimento com um pouco de pimenta-do-reino, e também, comer um pedaço de pão3 com pimenta-do-reino e a sua repugnância pelo alimento desaparecerá. Mas quando come-se muita pimenta-do-reino, isso é nocivo para o ser humano..."4

Utilizar uma pitada de pimenta-do-reino nos alimentos e no pão - sem exagerar na dose!

Atenção:  Hildegarda está "coberta de razão" quando diz que  comer muita pimenta-do-reino é nocivo pois a ingestão frequente e excessiva da pimenta-do-reino pode causar irritação nas mucosas que revestem órgãos como o estômago e o intestino. Ao ser consumida em excesso, este tipo de pimenta também pode resultar em sensação de queimação no estômago, problemas respiratórios ao ser inalado, aumentar a secura da pele. 

Fonte: https://www.mundoboaforma.com.br/comer-muita-pimenta-faz-mal/#0mOvLWpufvEPg3bw.99

Notas:

1Obviamente, tais problemas não devem ser tratados somente com a pimenta. O médico deve ser consultado e as orientações dele em relação ao tratamento prescrito devem ser obedecidas.

2Pesquisas já identificaram que a pimenta do reino age na diminuição da percepção de dores e sintomas da artrite. Fonte: https://www.organicfacts.net/health-benefits/herbs-and-spices/health-benefits-of-black-pepper.html

3. De preferência, o pão de trigo espelta;

4. traduzido livremente do francês: "Celui qui est déprimé (affecté de la rate) et qui n'a aucun appétit pour s'alimenter, qu'il prenne avec quelque alimento un peu de poivre et, encore un peu du poivre sur le pain, et sa rate ira mieux, et sa répugnance pour la nourriture cessera. Mais quand on mange un peu trop de poivre, cela est nocif pour l'être humain..."

IMG_0486