IMG_1119Originária da Ásia Ocidental e Central, esta erva é utilizada a mais de 2000 anos como tempero na culinária.

Seu aroma assemelha-se ao do tomilho, porém é mais amargo e penetrante.  

É muito utilizada na culinária italiana. Em outros tempos, a Segurelha substituía a pimenta-do-reino(rara e portanto, cara) em diversos pratos culinários.

Na medicina tradicional, é empregada para anginas, banho, bronquite, diarréia, espasmo, estômago e ferida. É também uma planta considerada afrodisíaca.

Assim como a segurelha Satureja hortensis, existe uma outra segurelha, nomeada Satureja montana (muito comum na Turquia); ambas são da família Lamiaceae, ou seja, a mesma família do tomilho, alecrim, orégano, hortelã, manjerona e manjericão, e possuem os mesmos usos culinários.

IMG_1120

A Alimentação e Medicina Hildegardiana usam a Segurelha-Anual (Satureja hortensis) no caso de:

- problemas digestivos;

- problemas intestinais;

- para combater a tristeza;2

- para combater a melancolia;3

- fraqueza dos olhos;

- predisposição à catarata;

- para diminuir a tensão arterial;

- fraqueza ou problemas cardíacos acompanhados de queimação estomacal.

Hildegarda de Bingen recomenda a Segurelha-Anual (Satureja hortensis) cortada minuciosamente, - de preferência fresca - mas  também pode ser usada em pó diretamente sobre os alimentos, sem ser cozida:

"Aquele no qual o coração está fraco e o estômago doente, deve comer esta erva com frequência, mas sem cozinha-la."4

IMG_1125

Curiosidades:

Satureja em latim significa sátiro e, de acordo com a lenda, diz que a segurelha pertencia aos sátiros (personagem mitológico metade homem e metade bode, que habita as florestas). Até o século IX ela não era cultivada, apenas crescia espontaneamente em encostas e colinas de solo calcário e árido. Os italianos provavelmente foram os primeiros a cultivá-la com a finalidade de tempero. Shakespeare cita esta erva na peça de teatro Conto do Inverno (The Winter’s Tale).

No período romano, esta erva era muito popular e também utilizada por suas várias propriedades. Na Idade Média, a Satureja deixou de ser cultivada tanto por causa de sua reputação afrodisíaca como também porque era considerada uma erva diabólica (certamente em razão de seu nome estar ligada à imagem do sátiro). Foi preciso que Hildegarda comece à utilizá-la e também divulgar suas propriedades curativas para que a Satureja volte à ser cultivada e  utilizada tanto na culinária como na medicina.

Notas:

1. Piper nigrum

2. Esta erva não pode faltar para as pessoas que buscam combater o vício 35 (ver Vicíos e Virtudes);

3. Esta erva não pode faltar para as pessoas que buscam combater o vício 35 (idem acima);

4. traduzido livremente do francês: "Celui dont le coeur est affaibli et l'estomac malade, qu'il mange souvent de cette plante, mais sans la faire cuire."

Fonte:

Institut Hildegardien, France

Viveiro Orgânico de Ervas e Tempêro Sabor de Fazenda

Bibliografia:

Kowalchik, Claire & Hylton, William H. Rodale’s Illustrated Enclyclopedia of Herbs. Rodale Press, 1997.

IMG_0486