IMG_1299

Eu, a Humildade, a rainha das virtudes, digo: "Venha à mim, vós, todas as virtudes, eu vos ensinarei à procurar a dracma* perdida e à receber, pela vossa perseverança, a coroa da Felicidade."

Hildegarda de Bingen

IMG_1300

*Nota: DRACMA: moeda grega de prata ainda em uso no primeiro século EC. (Lu 15:8, 9). A dracma ática estampava a cabeça da deusa Atena num lado e uma coruja no outro.

IMG_1298

No tempo do ministério terrestre de Jesus, a dracma provavelmente já tinha seu peso reduzido para cerca de 3,4 gramas, e assim seria hoje avaliada em US$0,65. No primeiro século EC, os gregos equiparavam a dracma ao denário, mas o governo romano calculava o valor oficial da dracma como de três quartos de um denário. Os judeus pagavam ao templo um imposto anual de duas dracmas (uma didracma). — Mt 17:24. A dracma grega de prata não deve ser confundida com a “dracma” de ouro (dar•kemóhn) das Escrituras Hebraicas, uma moeda geralmente equiparada ao darico persa (8,4 gramas; US$94,50 segundo valores modernos). — Esd 2:69; Ne 7:70-72.;

DRACMA PERDIDA: Jesus contou a parábola de uma mulher que, depois de perder uma de suas dez dracmas, acendeu uma lâmpada e varreu a casa com atenção até encontrá-la. (Lucas 15:8-10) Nos dias de Jesus, uma dracma valia quase o salário de um dia, de modo que a perda dessa moeda não era algo insignificante. Mas aquela cena fazia sentido para os ouvintes de Jesus por outros motivos. Algumas obras de referência indicam que as mulheres muitas vezes usavam moedas como ornamentos. Assim, Jesus talvez estivesse fazendo alusão a uma moeda que fazia parte de uma relíquia de família ou do dote da mulher. Seja como for, perder uma de suas dez moedas naturalmente deixaria a mulher bastante ansiosa para recuperá-la. Além disso, as casas das pessoas comuns nos dias de Jesus eram construídas para impedir ao máximo a entrada de luz e calor. Elas tinham poucas janelas, se é que tinham. O chão geralmente era coberto com palha ou hastes secas de vários tipos de planta. Quando uma moeda caía no chão, era difícil encontrá-la. “Portanto”, disse certo comentarista, “quando um item relativamente pequeno, como uma moeda, era perdido num lugar assim, acender uma lâmpada e varrer a casa eram os meios mais óbvios para recuperá-lo”.

Fonte: Comentário explicativo de José Camargo Camargo: http://www.abiblia.org/ver.php?id=7269

Original em francês: "Moi, l'humilité, la reine des vertus, je vous apprendrai à rechercher la drachme perdue et à recevoir par votre persévérance la couronne du bonheur."

Bibliografia: Une Pensée par Jour, Hildegarde de Bingen, Ed. MédiasPaul.

IMG_7685