IMG_8172Hildegarda de Bingen serviu-se da Iluminura para ilustrar as visões que recebeu da Luz Viva.

Pessoalmente, não acredito que Hildegarda tenha criado suas iluminuras sozinha: é um trabalho solitário, que exige muito tempo e Hildegarda sendo uma  abadessa e mulher de muitas responsabilidades, não poderia dispor de todo o seu tempo somente para essa obra, por mais magnífica que ela seja.

Então, como ocorria em outros mosteiros na época, as iluminuras eram realizadas no Scriptorium de sua abadia onde religiosas copistas e iluminadoras trabalhavam incansavelmente transcrevendo suas visões.

Além disso, Hildegarda era assistida por seu amigo e confidente, o monge Volmar, que anotava as visões descritas, corrigia os possíveis erros de gramática ou ortografia (sem jamais alterar o estilo, a mensagem e sobretudo, o conteúdo transmitido por Hildegarda) e em seguida, passava e supervisionava o trabalho que deveria ser realizado dentro do Scriptorium (claro, certamente supervisionado e acompanhado por Hildegarda!)

IMG_8175A imagem acima (possivelmente representando Hildegarda) mostra-a realizando uma iluminura, o que certamente não corresponde à sua realidade da época. 

Embora Hildegarda tenha tido acesso aos estudos (acima da média pois vinha de uma família nobre), ela era uma mulher e por essa razão, sua instrução era considerada incompleta (ou mesmo, inferior) em relação àquela que os monges (ou seja, os homens do clero em geral) recebiam e por isso, Volmar ocupava-se de "limpar" o que Hildegarda lhe ditava, tendo sempre o cuidado de jamais alterar o conteúdo espiritual que lhe era passado.

Hildegarda sentiu muito quando seu amigo Volmar faleceu pois o monge que o substitui, embora apreciasse muito Hildegarda, tinha a mania de querer sempre florear seus dizeres, deixando-os mais poéticos. Isso era algo que desagradava profundamente Hildegarda pois o que lhe interessava era passar a mensagem de maneira límpida e clara, jamais enfeitada com o intuito de agradar o gosto da época. Cansada de discutir sobre essas intervenções pouco produtivas na maneira de redigir o texto, Hildegarda decidiu parar de trabalhar com ele, preferindo antes garantir um texto onde o conteúdo fosse mantido o mais próximo da mensagem que ela havia recebido.

IMG_8014Detalhe de uma iluminura mostrando Hildegarda de Bingen tendo uma de suas visões. Nesta iluminura, ela está acompanhada pelo monge Volmar e sua "fiel escudeira" Richardis de Staden.

O livro SCIVIAS - Conheça os Caminhos do Senhor - possui iluminuras de extrema beleza e que, mesmo sendo iluminuras medievais, possuem um estilo diferente das iluminuras feitas no período em que Hildegarda viveu, ou seja, no século XII.* Estas iluminuras relatam as mensagens e o conhecimento passados pela Luz Vivante para Hildegarda de Bingen. Além do SCIVIAS, outras obras de Hildegarda também foram ricamente ilustradas por belíssimas iluminuras.
IMG_8181
O manuscrito SCIVIAS encontra-se atualmente na Abadia Beneditina de Santa Hildegarda, na Alemanha. Infelizmente, ele não está aberto à visitação pública pois trata-se de um manuscrito do século XII e por isso, muito frágil.

IMG_8205

Atualmente, o SCIVIAS pode ser encontrado traduzido em diversas línguas e países pelo mundo. Infelizmente, nem sempre o texto vem acompanhado das iluminuras ou então, quando elas aparecem, estão em preto e branco. É o que acontece com a edição do SCIVIAS na língua portuguesa (acima, em vermelho, editado pela editora PAULUS) onde as imagens apresentadas estão em preto e branco porém esse fato não desmerece em nada o texto que, aliás, é também extremamente importante.

Claro, outras edições de luxo do SCIVIAS podem ser encontradas com belíssimas iluminuras ilustradas mas geralmente são vendidos  por valores elevados, chegando à custar por volta de 20.000 reais ou mais (como é o caso abaixo). Tudo depende do livro e como foi realizado: os livros feitos artesanalmente são os mais caros (devido ao longo e enorme trabalho na sua produção sem contar o custo do material utilizado).

IMG_8180

 Hildegarda deixou muitas iluminuras. Como foi dito, elas não eram apenas "meras ilustrações" para seus escritos mas representavam uma realidade espiritual - visionada por Hildegarda - e transmitida pela Luz Viva.

Na verdade, essas imagens são as representações picturais das visões de Hildegarda, feitas no estilo da época em que ela viveu, ou seja, no século XII. Muitas dessas iluminuras podem ser vistas tanto no SCIVIAS como no Livro dos Méritos da Vida (ainda não editado em português)2Exponho aqui algumas delas:

IMG_8188

IMG_8189

IMG_8190

IMG_8191

IMG_8192

As iluminuras de Hildegarda de Bingen datam do século XII. Isso quer dizer que elas possuem mais de 800 anos e por isso, devem ser mantidas e protegidas com um extremo cuidado devido à fragilidade do material que, por melhor estado que ainda se mantenham nos dias de hoje, são frágeis.

Em geral, as iluminuras - quando expostas - estão SEMPRE protegidas por vidros especiais para evitar uma exposição direta com o ar e/ou com as pessoas que queiram tocá-las. Elas ficam expostas numa sala escura, ou melhor, num local onde haja somente o mínimo de luz necessária para que os pigmentos utilizados permaneçam intactos e mantenham sua cor de origem. Vale lembrar aqui que todas essas iluminuras eram realizadas com pigmentos naturais e embora resistentes, frágeis devido à idade atual dos mesmos. Cuidado equivalente também é dado ao suporte da iluminura, ou seja, o pergaminho (que como foi explicado no artigo anterior, trata-se da pele de um animal).

Se apesar da idade e da fragilidade, ainda temos a oportunidade de ver várias iluminuras expostas atualmente, há iluminuras que permanecem protegidas à "sete chaves" e só são expostas em casos excepcionais! É o que acontece com as iluminuras de Hildegarda de Bingen (mas não perco a esperança de um dia poder vê-las)!

IMG_8212

Felizmente para nós, não precisamos esperar estes "raríssimos momentos" para vermos, apreciarmos e conhecermos as iluminuras de Hildegarda de Bingen. Hoje, com a internet, é possível encontrar imagens de alta qualidade dessas iluminuras e também as explicações referentes à cada uma delas que, não esqueçamos jamais, tratam-se antes de tudo das visões de Hildegarda de Bingen.

Então, quando você tiver um tempinho, procure conhecer as iluminuras de Hildegarda de Bingen. Do século XII para os nossos dias, o estilo pictural mudou, é verdade, mas a mensagem continua atual.

Nota:

1. Esse diferencial também aconteceu com a música composta por Hildegarda.

2. Traduzido livremente do frances "Le Livre des Mérites de la Vie", já editado na França.

À seguir: A ILUMINURA NO BRASIL E NO MUNDOIMG_7685