Este é o artigo da revista francesa BIO CONTACT que trata sobre a  Alimentação e a Medicina de Hildegarda de Bingen.

A revista BIO CONTACT é uma revista francesa com artigos relacionados á Alimentação e Medicina orgânica e natural em geral, vindo de todos os horizontes, sem nenhum vínculo com qualquer entidade religiosa, política ou outra que seja.

O artigo foi a capa da revista do mês de novembro 2014 - como pode-se ver logo abaixo. Temos o título (na capa): Hildegarda de Bingen, naturopata antes do tempo (esta é a tradução literal, mas o sentido quer dizer que, antes mesmo que o conceito de Naturopatia ou naturopata existissem, Hildegarda já aplicava uma medicina com bases em um conhecimento naturopata-terapêutico-holístico).

Segue-se abaixo a tradução da reportagem apresentada na revista em questão. As opiniões e idéias que se seguem são todas das pessoas responsáveis e ligadas ao artigo. Nenhuma opinião ou argumentação aqui expostas são deste blog. Como escrevi logo acima, o blog apenas apresenta a tradução de um artigo em francês que trata de Hildegarda de Bingen -  razão de porquê esse blog existe!

Boa Leitura!

IMG_1546(tradução livre da capa da revista acima)

Hildegarda de Bingen, naturopata antes do tempo

 Grande visionária,

um legado atual,

a saúde em quatro humores,

cantos hildegardianos:

as tonalidades do bem estar,

suas plantas preferidas,

os minerais: seus aliados preciosos,

trigo espelta: um cereal vindo do passado,

oitos séculos depois: um novo começo.

IMG_1547Os mais entusiastas dos admiradores de Hildegarda de Bingen não cansam de usar superlativos para essa monja alemã do século XII que fez um pouco de tudo: plantas medicinais, alimentação, composição de obras musicais, ciência natural etc.  Esse imenso conhecido deixado por Hildegarda em 70 livros foi-lhe comunicado, segundo ela, pela "LUZ VIVA" através de visões.

Sua obra suscita um grande interesse, reluzindo por todas as terras germânicas de sua época. Mas esquecida desde então, ela volta à ser conhecida graças à dois médicos alemães do século passado1 que estudaram profundamente seus escritos, os traduziram e testaram várias de suas receitas comprovando a veracidade de legado de saúde.

Por que Hildegarda?

Porque ela colocou por escrito uma grande parte do conhecimento médico de sua época que ela enriqueceu com possíveis encontros de mercadores vindos de muito longe visto que Hildegarda receitava um grande número de plantas exóticas2 (muitas das quais ela já tinha conhecimento). Graças à ela, nós temos acesso à um grande corpo médico medieval, ainda parcialmente inexplorado mas de grande sabedoria. Suas recomendações e conselhos de saúde, claro, redigidos numa terminologia do século XII e que podem parecer um tanto antiquado hoje em dia, possuem uma base sólida que entra em ressonância com o conhecimento da ciência moderna.

Porém, dizer que Hildegarda teria sido a primeira naturopata me parece um exagero pois estaríamos esquecendo seus predecessores gregos, latinos, celtas... Para começar, temos Hipócrates, considerado o "Pai da Medicina" e com o qual o nome está associado ao sermão que todos os médicos devem fazer antes de exercer a profissão. A Medicina Moderna guardou dele apenas algumas frases famosas, como, por exemplo: "Antes de tudo, não prejudicar (Primum non nocere); ou ainda e infelizmente, bem esquecido: "Que teu remédio seja teu alimentação." e também: "Para ser um bom médico, procure a causa do mal e trate-a." Toda a base da medicina que chamamos de holística está apresentada nesses preceitos: é preciso conhecer a causa para tratar o sintoma. Todo esse conhecimento, Hildegarda também o adquiriu e o assimilou.

Assim como Hipócrates, ela considerava a saúde como um todo indissociável pois "não podemos curar o corpo sem antes curar a alma e o espírito". Como ele, Hildegarda retomou a noção dos quatro humores-  modificando-a em alguns aspectos -, ligados aos líquidos corporais tais como o fel (ou seja, a bílis negra), o humor "frio e seco", que dá origem à melancolia.

Vemos então que Hildegarda conhecia perfeitamente os "clássicos". 

Atualmente, na Alemanha, criou-se um grande movimento onde diversos profissionais de saúde (Heilpratiker) aplicam o método de Hildegarda. Além disso, uma vasta gama de produtos orgânicos baseados na Alimentação Hildegardiana são disponibilizados (e claro, a grande maioria tem como "carro-chefe" o Trigo Espelta que segundo a própria Hildegarda, é um "cereal que dá alegria"). Com tudo isso, a França não poderia ficar para trás: tradução de livros, produtos hildegardianos, cursos profissionalizantes... anunciam um futuro prometor e corrigem nossa imperdoável ignorância (de todo o legado de Hildegarda de Bingen).

À partir de agora, Hildegarda de Bingen deixará de ser uma ilustre desconhecida para você.

Texto de Jean-Pierre Camo, diretor de publicação 

Tradução de Veruscka Rocha

Notas: 

1. Gottfried Hertzka (1913-1997) e Wighard Strehlow (1937) que atualmente trabalha e ministra cursos por toda a Europa e também na Casa da Cura, no Lago de Constância, na Alemanha;

2. Na verdade, Hildegarda já conhecia diversas plantas que não eram nem nativas e nem muito conhecidas na Europa, e sobretudo em seu país, a Alemanha;

3. Na verdade, a noção de humor de Hildegarde de Bingen é bem mais completa e complexa que a deixada por seu predecessor, Hipócrates. Além disso, no caso de Hildegarda, não falamos apenas de 4 humores mas 12!

Sequência do artigo: Hildegarda de Bingen, uma grande visionária 

Clique AQUI para continuar.

IMG_9083