imageO que quer que você pense ou crê poder fazer, faça-o!

A ação traz em si a magia, a graça e o poder!"

retirado dos escritos de 

Hildegarda de Bingen (1098-1179)

...

- primeira visão -

Deus entronizado mostra-se a Hildegarda.

"Vi uma grande montanha ferruginosa e, entronizado sobre ela, alguém de glória tão imensa que ofuscava minha vista.

Em cada um dos lados dele, estendia-se uma sombra suave, como uma asa de largura e extensão admiráveis.

Diante dele, no sopé da montanha, achava-se uma imagem cheia de olhos por todos os lados, na qual, por causa daqueles olhos, eu não podia vislumbrar nenhuma forma humana.

Diante dessa imagem, havia outra: uma criança que trajava uma túnica de cor suave, mas com sapatos brancos, sobre cuja cabeça tamanha glória descia daquele que está entronizado sobre aquela montanha, que não pude olhar para seu rosto.

Mas daquele que se assentava entronizado sobre aquela montanha saltavam muitas faíscas vivas, que voavam mui docemente ao redor das imagens.

Igualmente, discerni nessa montanha muitas janelinhas, nas quais apareciam cabeças humanas, algumas de cores atenuadas e outras brancas.

E eis que aquele que estava entronizado sobre aquela montanha gritou com voz forte e alta, dizendo: Ó humano, que és frágil pó da terra e imundície da imundice!

Grita e proclama a origem da pura salvação, até que aquelas pessoas sejam instruídas, aquelas que, embora vejam os mais íntimos conteúdos das Escrituras, não querem contá-los ou anunciá-los, porque elas são pusilânimes e indolentes no serviço da justiça de Deus.

Descerra-lhes o confinamento dos mistérios que elas, tímidas quais são, escondem em um campo oculto e estéril.

Irrompe em uma fonte de abundância e jorra conhecimento místico, até que aqueles que pensam que és desprezível por causa da transgressão de Eva, sejam instigados pela inundação de tua irrigação.

Com efeito, recebeste tua profunda intuição não de seres humanos, mas do sublime e tremendo Juiz nas alturas, onde essa calma brilha fortemente com gloriosa luz entre as que brilham.

Ergue-te, pois, proclama e dize o que te é mostrado pelo forte poder do auxílio de Deus, pois aquele que governa toda criatura com poder e ternura, inunda aqueles que o temem e servem-no com terno amor e humildade com a glória do esclarecimento celestial e conduz aqueles que perseveram no caminho da justiça para as alegrias da Visão Eternal.

---

1 A força e a estabilidade do Reino eterno de Deus

Como se vê, portanto, a grande montanha ferruginosa simboliza a força e a estabilidade do Reino eterno de Deus, o qual nenhuma flutuação de mutabilidade pode destruir; e aquele que está entronizado sobre ela, de glória tão imensa que ofusca a vista é aquele do reino da bem-aventurança, que governa todo o mundo com celestial divindade no esplendor de serenidade imarcescível, mas é incompreensível para mentes humanas.

Contudo, aquele de quem, de cada lado, estende-se uma suave sombra, como uma asa de comprimento e largura maravilhosas, mostra que, tanto na admoestação quanto na punição, a inefável justiça manifesta doce e suave proteção e persevera na verdadeira equidade.

2 A respeito do Temor do Senhor

E diante dele, no sopé da montanha, achava-se uma imagem cheia de olhos por todos os lados.

De fato, o Temor do Senhor mantém-se na presença de Deus com humildade e contempla o Reino de Deus, rodeado pela claridade de uma boa e justa intenção, exercendo seu zelo e estabilidade entre os humanos. E assim, não se pode discernir nenhuma forma humana nele por causa daqueles olhos.

Efetivamente, mediante o agudo olhar de sua contemplação, ele narra todo esquecimento da justiça de Deus, que as pessoas frequentemente sentem em seu tédio mental, de modo que nenhuma investigação de débeis mortais escapa à sua vigilância.

3 A respeito dos que são pobres em espírito

E assim, diante desta imagem, aparece outra imagem, a de uma criança que traja uma túnica de cor suave, com sapatos brancos.

De fato, quando o Temor do Senhor conduz, aqueles que são pobres em espírito seguem; pois o Temor do Senhor apega-se em humilde devoção à bem-aventurança da pobreza de espírito, que não busca a vanglória ou a arrogância do coração, mas ama a simplicidade e a sobriedade de espírito, atribuindo suas obras justas não a si mesmo, mas a Deus, em tênue sujeição, portando, por assim dizer, uma túnica de cor suave e seguindo fielmente as serenas pegadas do Filho de Deus.

Sobre a cabeça dela desce tamanha glória daquele que está entronizado sobre aquela montanha, que não se pode olhar para seu rosto; porque aquele que governa todo ser criado transmite o poder e a força de sua beatitude pela grande claridade de sua visitação, e o pensamento fraco, mortal, não pode captar seu propósito, visto que aquele que possui as riquezas celestiais submeteu-se humildemente à pobreza.

4 Os que temem a Deus e amam a pobreza de espírito são os guardiães das virtudes

Mas, daquele que está entronizado sobre aquela montanha saltam muitas faíscas vivas, que voam mui docemente ao redor daquelas imagens.

Isso significa que muitas virtudes extraordinariamente vigorosas provêm do Deus Altíssimo, lançando fogo, em glória divina; elas abraçam e prendem ardentemente aqueles que verdadeiramente temem a Deus e que fielmente amam a pobreza de espírito, rodeando-os com sua ajuda e proteção.

5 O propósito dos atos humanos não pode ocultar-se do conhecimento de Deus

Por conseguinte, nessa montanha, veem-se muitas janelinhas, nas quais aparecem cabeças humanas, algumas de cores atenuadas e outras brancas.

De fato, do mais alto, e profundo e perspicaz conhecimento de Deus, os propósitos dos atos humanos não podem ser escondidos ou ocultados.

No mais das vezes, eles apresentam seja pusilanimidade, seja pureza, visto que as pessoas ora dormem na culpa, exaustas em seus corações e em suas ações, ora despertam e vigiam na honra. Salomão dá-me testemunho disso dizendo:

6 Salomão, a respeito deste assunto

A mão preguiçosa empobrece, o braço diligente enriquece” (Pr 10,4);

isso significa que uma pessoa enfraquece e empobrece a si mesma quando não trabalha pela justiça, nem evita a maldade, ou não paga uma dívida, permanecendo ocioso perante as maravilhas das obras da bem-aventurança.

Mas aquele que realiza as vigorosas obras da salvação, correndo pelo caminho da verdade, obtém a borbulhante fonte de glória, pela qual acumula para si riquezas preciosas na terra e no céu.

Portanto, quem quer que tenha conhecimento no Espírito Santo e asas da fé não ignore minha admoestação, mas experimente-a, abrace-a e receba-a em sua alma.

Fonte: Livro SCIVIAS - Conhece os Caminhos do Senhor de Hildegarda de Bingen.

---

Estudemos o legado de Hildegarda de Bingen para adquirir a sabedoria necessária e servir à Deus e Sua obra através de nossos pensamentos, sentimentos, orações e ações.

IMG_9083