IMG_3266

Antífona*

ÀS VIRGENS

Ó belos rostos, 

Vocês que veêm Deus e edificam ao amanhecer,

Ó Virgens bem-aventuradas, como vocês são nobres!

Em vocês, o Rei se viu,

Em vocês, Ele desenhou todas as belezas do Céu.

Assim, vocês são o jardim mais suave,

Um bálsamo de toda beleza. 

 

Antiphona 

DE VIRGINIBUS

O pulchrae facies,

Deum aspicientes et in aurora aedificantes,

o beatae virgines, quam nobilíssimo estis.

In quibus Rex se consideravit,

cum in vobis omnia caelestia ornamenta praevignavit,

ubi etiam suavissimus hortus estis,

in omnibus ornamentis redolentes.

 

*Antífona: Versículo  cantado  pelo celebrante antes e depois de um salmo. Esta função deu origem ao estilo do Canto AntífonalA palavra é de origem grego.

Traduzido livremente do francês: Ô beaux visages, / Vous qui regardez Dieu et bâtissez à l'aube,/ Ô vierges bienheureuses, comme vous êtes nobles!/ En vous, le Roi s'est vu,/ En vous, il a esquissé toutes les beautés do ciel/Ainsi vous êtes aussi le jardin le plus suave,/Embaument en toute beauté.

Imagem: Rosto de uma estátua do séc. XII da Virgem Maria, na França.

Fonte : BINGEN, Hildegarde de, LOUANGES Poésies complètes du latin et présentées par Laurence Moulinier-Brogi, Orphée la Différence, Paris, 1990.

 

 Esta matéria pode ser reproduzida, por favor, cite a fonte: 

VIRIDITAS DE HILDEGARDA DE BINGEN   

viriditasbingen.canalblog.com